3 dicas do que NÃO fazer no Instagram

14 de Junho de 2018

Com frequência criamos artigos que buscam ajudar influenciadores digitais a alcançarem um conteúdo de qualidade, fortalecendo suas redes e monetizando seus canais. Entretanto, não é só o conteúdo que deve ser bem produzido: sua estratégia comportamental também deve ser muito bem pensada, afinal, as redes sociais acabam por ter um “código de conduta” que precisa ser seguido para que o conteúdo performe da maneira esperada.

Tal Código de Conduta que nos referimos é o famoso “Termo de Uso”, aquele textão burocrático que a gente nunca lê antes de aceitar, sabe? Mas com algumas mudanças no algoritmo, alguns perfis têm sofrido no Instagram e nem entendem o porquê. Para que você entenda melhor, falamos um pouquinho mais sobre como o Instagram está funcionando no texto sobre métricas e indicadores, além do artigo sobre o uso de hashtags.

Basicamente, as mudanças no algoritmo incluíram um acompanhamento mais rigoroso do seu comportamento na rede. Por isso, algumas atividades não são mais toleradas e, com isso, seu perfil pode ser banido mais facilmente. Pensando nisso, formulamos as 3 principais dicas do que você nãodeve fazer na rede. Estão atentos e atentas?

 

Vamos lá:

#Cuidado! Não seja spammer

Não utilize aplicativos que prometem milagres. Na ânsia por um perfil reconhecido e com influência, algumas pessoas buscam vários tipos de atividades não recomendadas para atingir algum objetivo: compra de likes, troca de seguidores, interações automáticas. O algoritmo do Instagram detecta comportamentos fora do padrão e que parecem suspeitos. Sendo assim, você pode até achar que essas práticas estão ajudando, mas elas, na verdade, estão prejudicando sua performance na rede e podem te afetar permanentemente, banindo seu perfil e estragando completamente a sua estratégia.

Além disso, não são apenas ferramentas automáticas. Quando uma marca busca trabalhar com um influenciador digital, ela procura qualidade. Os números precisam refletir a qualidade do seu perfil. De que adianta ter 10 mil comentários em um post se eles não têm um conteúdo interessante? Se são apenas emojis ou palavras vazias? Ou se são colegas que fazem parte de um grupo de interação mas que não se interessam verdadeiramente pelo que você está dizendo?

 

Já reforçamos sim o quanto a quantidade é importante, mas a qualidade é fundamental para endossar um trabalho verdadeiro.

 

E um bom trabalho de influência é construído com o tempo, trabalhado por meio do relacionamento com a sua base de seguidores. Não pegue atalhos, especialmente se forem automáticos.

 

#Evite usar hashtags como #follow4follow e #trocolikes

Você pode utilizar ferramentas que te ajudam na gestão do seu perfil. Aqui na Squid, por exemplo, utilizamos uma plataforma para programar posts e acompanhar métricas. Entretanto, busque saber a credibilidade da ferramenta antes do uso – e ainda mais, antes de permitir que ela tenha acesso aos seus dados. Se você tiver dúvidas sobre segurança digital, assista esse vídeo em que explicamos como você pode se proteger de golpes:

#Atenção às palavras-chave

Não utilize hashtags banidas pela rede. Esse é um outro ponto importante sobre seu comportamento no Instagram. Algumas hashtags são relacionadas a temas que realmente precisam ter um controle maior para evitar o estímulo e propagação do assunto na rede. Dessa maneira, sempre preze pelo cuidado ao escolher uma hashtag para o seu post, afinal, ela pode ter um significado em outra cultura o qual você não conhece.

 
 

Para saber se uma hashtag não é permitida pelo Instagram, basta procurá-la na barra de busca do aplicativo. Se ela estiver banida, ela não será encontrada ou recomendada e, portanto, sugerimos que não a utilize. Pense em uma variável ou combinação de palavras que funcione melhor e que seja válida na rede.

Uma dica importante e não muito conhecida é sobre a utilização frequente e por um longo período de tempo de uma mesma hashtag em vários posts. Na maioria das vezes, o Instagram identifica esse comportamento como spam e também pode acabar banindo seu perfil – principalmente se for uma hashtag aleatória.

Sobre a quantidade de hashtags indicada em cada post, escrevemos um artigo explicando mais sobre como utilizá-las a seu favor.

#Seus resultados devem ser reais

Não reproduza comportamentos que não sejam padrão. A primeira dica é uma introdução para esta dica. Seus resultados devem ser reais e orgânicos, ou seja, devem refletir fielmente os números mostrados. Do contrário, você pode ser notado ou notada por indicadores vazios.

Como comentamos, muitos perfis não estão contentes com o novo algoritmo, porém, esta é uma forma do Instagram conter algumas práticas inadequadas na rede e proporcionar resultados com maior qualidade em termos técnicos.

Infelizmente, alguns perfis têm sido banidos sem nem mesmo terem consciência de que determinada prática poderia ser negativa (conhecida popularmente por shadowban).

Portanto, ao reproduzir práticas não recomendadas, não apenas o algoritmo do Instagram poderá te prejudicar bem como você mesmo pode estar se enganando: uma marca pode ter expectativa em realizar um trabalho contigo com base nos resultados que você apresenta e, por fim, seu perfil não performar como o esperado porque o engajamento não era real.

Aqui na Squid, conseguimos calcular a porcentagem de credibilidade de um perfil. Ou seja, se o número de seguidores é X, conseguimos saber quantos porcento desse número são perfis reais, perfis ativos, etc. Conseguimos também ter um acompanhamento qualitativo das interações, para garantir que são verdadeiras.

A ideia é que seu perfil se destaque justamente pela qualidade e não apenas pela quantidade (afinal, nossos discurso é focado em microinfluenciadores, né?). Por fim, lembre-se sempre de que o mais importante é manter uma audiência próxima e leal, que converse com você e que goste do seu perfil pela autenticidade do seu conteúdo.

Comentários

Novo Comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *