5 dicas para ter um perfil completo no Facebook

12 de Março de 2018

Ter um perfil no Facebook pode ser algo simples. Mas, se você é influenciador digital (também conhecido como digital influencer, do inglês), precisa ver se realmente a rede social faz sentido para você. Afinal, não é só porque a plataforma é a mais popular do planeta (tendo cerca de 139 milhões de usuários só aqui no Brasil, o que o classifica como terceiro lugar no quesito maioria de membros ativos da plataforma, atrás apenas da Índia e dos EUA) que você precisa estar nela.

Por mais que outras redes também sejam fundamentais para agregar ao trabalho de um influencer, o Facebook reúne múltiplas funcionalidades num mesmo espaço. Por isso, é importante que você determine se realmente precisa da rede e se ela faz sentido para o seu conteúdo e, uma vez tendo feito isso (e se a resposta for sim!), é interessante que você crie um perfil que contribua para consolidar sua marca na internet.

Para te ajudar nesse sentido, separamos 5 ideias criativas de perfil do Facebook para te ajudar a elaborar a sua página na rede social. Olha só:

 

#1 – Foto de capa e perfil

A primeira impressão conta muito!

A foto de capa ocupa um espaço bem grande do perfil no Facebook, por isso, é fundamental que a imagem que esteja na sua capa chame a atenção das pessoas que visitam sua página.

Um fator interessante é que o Facebook não determina regras específicas para essa imagem, portanto, você pode usar texto sem limitações (sim, o Facebook identifica o tanto de texto que você utiliza na sua foto)!. Mesmo assim, evite textos desnecessários, inclua informações como seu site ou blog, seu perfil no Instagram, Twitter, Youtube, LinkedIn e contato, como seu e-mail.

Como a atenção normalmente se volta primeiramente para a sua capa, é legal usar imagens que sejam de rápida visualização e que passem uma mensagem clara e direta para o seu público. Ah, e claro: preze por uma boa qualidade! O ideal é que ela tenha pelo menos 851 x 315 pixels.

Uma boa ideia é utilizar imagens personalizadas que abordam um assunto que você já usa normalmente em seu conteúdo. Quanto mais a ver com o seu perfil, mais sua marca será melhor consolidada pelos visitantes da fanpage.

Quanto à frequência, fica a seu critério, mas busque trocá-la com alguma periodicidade: pode ser de estação em estação, em épocas especiais, ou quando o seu canal fizer aniversário, atingir um determinado objetivo. Enfim, use sua capa como uma extensão de sua marca. Afinal, aquele é um espaço para você mostrar quem você é e do que você fala de maneira simples e prática.

A foto de perfil, por sua vez, é um dos itens mais importantes de sua página porque representa você online. Ou seja, é a imagem do perfil (junto ao seu nome) que fará com que as pessoas saibam quem está por trás daquela página.

A capa é importante porque deixará uma primeira impressão, porém, é a foto do perfil que estará em contato contínuo, muito mais próximo e frequente, com seus seguidores e fãs. A única dica para a imagem do perfil é que você use uma foto que tenha um tamanho ideal de 160 x 160 pixels.

#2 – Sobre & categorias de negócio

Menos é mais

A seção “Sobre” pode mudar de acordo com a categoria que você escolher na hora de criar sua fanpage. É interessante, porém, que você preencha todos os campos para que as informações passem o máximo de credibilidade possível sobre você e seu blog ou marca.

No espaço abaixo da foto de perfil, adicione uma descrição clara e direta sobre sua página e não deixe de colocar o link para o seu blog ou para um endereço de sua escolha.

Outro detalhe importante é compreender a diferença de um perfil pessoal para uma fanpage. A fanpage é uma página pública que qualquer pessoa poderá acessar os conteúdos publicados. Já seu perfil pessoal não necessariamente precisará ser público. Por isso, como a ideia é gerar influência por meio da sua página e compartilhar informações para o público do seu segmento, é interessante que você crie uma fanpage.

Ao criá-la, opte pela opção “Figura Pública” se o assunto for sobre você. Caso o tema do seu blog seja outro que não a sua marca pessoal, você também pode optar por “Entretenimento”, por exemplo, já que estará criando um conteúdo focado em um nicho específico.

#3 – Conteúdo

Crie uma estratégia de conteúdo

Ao criar conteúdo para o Facebook, assim como para o seu blog e demais redes sociais, é fundamental que você tenha uma estratégia pré-definida. Se você criar conteúdos sem um objetivo claro de onde quer chegar, você provavelmente não conseguirá mensurar os resultados de maneira efetiva.

Para isso, defina objetivos e metas: onde você quer chegar e por que motivo? Com seu Facebook, você quer que as pessoas te notem, dêem likes, te sigam, visitem seu site ou se engajem com seus conteúdos?

Compreendendo quais são as métricas mais importantes para você naquele determinado momento, será possível criar suas editorias de conteúdo focadas em alcançar tais metas.

#4 – Frequência

Qual o melhor período para publicações?

O primeiro passo para definir uma frequência de postagem e um período do dia em que você acha que seu público responde melhor é entender também qual a sua disponibilidade para lidar com as suas redes sociais. Existem pessoas que conseguem gravar e publicar vlogs 3 vezes por semana em seus canais no Youtube, outras fazem apenas 1 vez. Essa frequência depende muito da sua disponibilidade.

Entender como o seu público reage e como você consegue lidar com as demandas de suas redes é muito importante para delimitar questões como frequência e período.

Se você não sabe a melhor hora, experimente todas! Monitore suas postagens e anote os dias e horários que seu público engaja mais para saber quando postar mais.

#5 – Engajamento

Você também faz parte dessa conversa

A sua fanpage no Facebook certamente impactará uma série de pessoas que se tornarão seus seguidores e fãs. Nunca, jamais, em hipótese alguma os deixe de lado! Pelo contrário, reconheça a importância deles, entenda o que eles gostam sobre o seu conteúdo e aproveite para trocar experiências respondendo aos comentários e gerando conversas.

Aproveite também para monitorar as reações e o que é falado, identificando problemas que podem virar alguma crise de imagem. Esse monitoramento é interessante também para que você analise as tendências de consumo do seu público, entendendo quais conteúdos performam melhor e o que você poderá criar futuramente.

Por fim, para que sua marca passe o máximo de credibilidade, você deve garantir que suas redes sociais conversem entre si e estejam sempre alinhadas, com informações atualizadas e com uma identidade visual semelhante.

Comentários

Novo Comentário:

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *